Atendimento Personalizado


escrito por: Débora, em sábado, janeiro 06, 2007 às 10:04 PM.


Muitas mulheres estão optando por ter seu filho nas casas de parto, um ambiente menos tecnológico e mais aconchegante que o dos hospitais

Deborah Trevizan


Não é como nossas avós, que costumavam ter os filhos em casa, só com o auxílio de parteiras. Mas também está longe daquele aparato tecnológico encontrado nos hospitais. Nas casas de parto há sala, quarto, área de convivência e até jardim. Não há médicos e sim enfermeiras obstétricas. Concebidas para atender gestantes de baixo risco, todas elas atendem gratuitamente pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e acabam atraindo também mulheres que têm convênio médico particular que estão em busca de um atendimento mais personalizado e de um parto mais natural. "Elas procuram ainda a chance do acompanhante estar junto e o contato precoce com o bebê", completa a enfermeira Flora Maria Barbosa da Silva, que atua na profissão há dez anos e em casas de parto há cinco. No Brasil são sete casas em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza e Brasília, todas com atendimento 24 horas. Conheça um pouco mais sobre o funcionamento dessas casas.
● Quem pode ter filhos numa casa de parto?
Todas as mulheres que procuram as casas passam por uma triagem. As que têm doenças preexistentes como hipertensão,diabetes ,portadoras de HIV, as que tiveram partos por cesárea e as grávidas de gêmeos não são aceitas.Há também casos em que a mulher é aceita na triagem,mas durante o pré-natal apresenta alguma alteração na sua saúde ou na do bebê e, por isto, é encaminhada para o hospital.
● O que acontece se,de última hora, a mulher tiver de fazer uma cesárea?
Nas casas de parto não são feitas cesáreas. Em qualquer situação que fuja da normalidade e que se transforme em um parto de risco, é feita a transferência imediata para um hospital.Todas as casas devem contar com uma ambulância durante 24 horas, além da obrigatoriedade de equipamentos de monitoração e de emergência.
● O que acontece se o bebê tiver algum problema?
O atendimento de emergência é feito lá mesmo. São itens obrigatórios nesses locais equipamentos para reanimação do bebê e monitoramento dos batimentos cardíacos e do líquido amniótico durante o trabalho de parto, além de incubadora móvel para o caso de o bebê precisa ser transferido para um hospital.
● Quais profissionais trabalham em uma casa de parto?
A equipe é composta por enfermeira ou enfermeiro com especialidade obstétrica, um auxiliar de enfermagem, um auxiliar de serviços gerais e um motorista de ambulâncias. Não há médicos pediatras ou obstetras.
"Para a gestante de baixo risco esta forma de cuidado é suficiente e não há a necessidade de médicos", afirma o obstetra Jorge Khun, que trabalhou durante um ano em uma casa semelhante em Berlim.Mas não há consenso entre os médicos sobre a segurança do local. Uma resolução do Conselho Regional de Medicina de São Paulo, inclusive, proíbe que os médicos trabalhem nas casas de parto "por não serem as mesmas dotadas de infraestrutura indispensável ao adequado atendimento à gestante, à parturiente e ao recém-nascido" .
Todas as casas de parto são gratuitas e ligadas ao Sistema Único de Saúde (SUS). As grávidas passam por uma triagem e são aceitas as que têm uma gestação de baixo risco

● Que tipo de parto é realizado?
Um dos diferenciais de humanização nestas casas é a possibilidade de a mulher ter livre escolha da posição em que quer ter o filho. Não existem as tradicionais camas de parto como nos hospitais em que as mulheres ficam deitadas em posição ginecológica com os pés nos apoiadores. As posições mais usadas são a "semideitada" , a "de lado"e a de cócoras.A mulher tem à sua disposição chuveiros, banheiras, bolas para se exercitar durante o trabalho de parto e podem caminhar, inclusive nas áreas de convivência e externas.Pode ingerir alimentos e líquidos durante o trabalho de parto. Ela sai entre 12 e 24 horas após dar a luz.
● Elas são regulamentadas por lei?
Sim.Uma portaria do Ministério da Saúde regulamenta a criação dos Centros de Parto Natural, CPN's. Estes centros podem estar dentro ou fora dos hospitais.No caso das casas de parto, a localização é sempre fora e com a condução dos partos sendo feitas pelas enfermeiras. Todas são ligadas às unidades de saúde locais e algumas ficam próximas ou até anexas a hospitais.
● A mulher que opta em ter filho lá tem de fazer pré-natal convencional?
Sim.Toda mulher tem o direito e o dever de fazer o pré-natal desde o início da gestação,independente mente do tipo e do local para o parto escolhido.Ter feito um acompanhamento pré-natal é uma das exigências para que uma gestante seja aceita em uma casa, já que é uma forma de comprovar que a gestação está correndo bem e sem risco.

Marcadores: , ,

1 Respostas a “Atendimento Personalizado”

  1. # Blogger Nicole Corrêa

    saber se a Casa de Maria no Itaim oferece a opção de Parto na água e se é garantido conseguir uma suíte com banheira, e quantos acompanhantes tenho direito de levar??  

Postar um comentário

Links para este post

Criar um link

---------------------------------



QUEM  SOMOS
 



Tricia Cavalcante: Doula na Tradição, formada pela ONG Cais do Parto, mãe de três, e doula pós-parto.Moro em Fortaleza-CE.


.


Assine o Parir é Nascer! (RSS)

Para receber as atualizações do Parir é Nascer, inscreva seu email abaixo:

Delivered by FeedBurner

---------------------------------



O  QUE  VOCÊ  PROCURA?
 















---------------------------------



INDICAÇÃO  DE  LEITURA
 
















---------------------------------



INTERESSANTES
 

---------------------------------



ONDE  NOS  ENCONTRAR
 

















Powered by Blogger




eXTReMe Tracker